segunda-feira, 10 de outubro de 2011

T2 para um e meio: Pedaços

Ainda não me habituei a isto de ter um filho pré-adolescente que tem a sua própria chave de casa. E quando entro, ao principio da noite, estranho sempre as coisas fora do lugar e o gato Sushi não reclamar um pratinho de comida. O Um não consegue não vir dar-lhe miminhos durante a tarde, quando sai da escola. Sorte a do gato Sushi. Sorte a da mãe também. O gato Sushi já não me morde quando entro, ao princípio da noite. Já não vinga a solidão. E eu, já não sinto - tanto -  o vazio desta casa quando ele está no pai. São os pedaços dele que vou apanhando pelo chão do quarto, por ele esquecidos. Abençoada desarrumação. Lembra-me a saudade que tenho dele, todos os dias. Lembra-me o meu coração.

2 comentários:

AP disse...

Adorei o texto!! Não é novidade, bem sei. Mas adorei e tinha de dizer.A vossa relação é linda e és uma mãe maravilhosa. Disseste "sorte a do gato", "sorte a da mãe" e eu acrescento: "sorte a do filho", que tem uma mãe que o ama desta forma e que, ainda para mais, consegue transmitir, através das palavras, esse seu amor de uma forma tão enternecedora.
E, já agora, hoje, em particular tive saudades da "minha caracol", das nossas conversas pelo caminho e das parvoíces, que tão bem nos caracterizam :)
Muitos beijinhos para ti e para o "Um".

ombemua disse...

Hooo que lindo!
Adorei cada palavra...

Baci*