sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

T2 para um e meio: e o burro sou eu?

A empregada da escola do Um, na qual ele anda há seis anos, entrega-me uma carta, pede-me para assinar um papel em como levei a carta e sai-se com esta:
- Depois entregue à mãe ou ao pai, se faz favor.
O quê?! Foda-se. Respira fundo.
- A mãe (pausa) sou eu (pausa).
- Ahhhh. Desculpe lá. Pensei que fosse tia... ou irmã.
Atenção, vem lá um momento de indignação:
A sério, seis anos depois? Eu sei que eu e o Um temos pouca diferença de idade. Mas seis anos a ir buscá-lo à escola? A chamá-lo filho e a ser chamada de mãe? Oh, Deus. Andarei a brincar aos bonecos há nove anos e ninguém me avisou? Posso pedir o reembolso da mensalidade da escola? Pronto. Já está.

5 comentários:

Panda disse...

Era para te elogiar para dizer como estás jovem! LOL vê pelo lado positivo ;)

AP disse...

Epá tirando as tuas asneiras no post que dão-me sempre vontade de rir LOL é que dão mesmo!! O resto tem um lado sério e percebo a tua indignação.
Então passado tanto tempo ainda não sabe quem são os pais das crianças?! É que a idade do Um ainda requer atenção.
Lembrei-me logo do post do Pedro Ribeiro(rádio)...desatentos do caraças para não dizer pior.

Beijinhos para os dois :)

Vida nova disse...

Um elogio, sem dúvida um elogio!
Imagina daqui a uns anos, qd saires à noite com ele, vão sempre achar que são irmãos! Bom! eheeheh

Paloma disse...

minhas queridas, o que me irrita é que ser mãe, é um estatuto. Eu sei, eu sei que temos 17 parcos anos de diferença, mas tenho direito a este estatuto. É como... hum... serem o jovem dono de uma empresa e, só por isso, serem confundidos com o estagiário ou assim. Tia? Irmã? Foram muitas noitinhas sem dormir para não me reconhecerem de imediato com mãe! eheheh!
beijinhos a todas

Z. disse...

ahahahah muito comico esse momento. mas percebe-se a tua indignação. xx