domingo, 1 de novembro de 2009

T2 para um e meio: inteligência emocional

Um: Mãe, como se sabe que estamos apaixonados?

Pausa. Penso. Estas perguntas vêm sempre de surpresa. Recomponho-me. Respondo.

Meio: Sabes, começamos por gostar muito de estar com uma pessoa. Acabamos por só pensar nela, queremos estar com ela. Fazer-lhe feliz. Chega a ser tão tolo que, às vezes, acreditamos que só vivemos por causa dela... e para ela.

O Um satisfaz-se por 30 segundos e volta à carga.

Um: Mãe, e de que parte do corpo nascem os sentimentos?

Agora queria responder com rigor. Falar-lhe do cérebro, das alterações químicas, das ferormonas e outras cientificidades. Afinal, o sistema educativo acredita nas capacidades de miúdos de oito anos perceberem o corpo segundo a ciência: o sistema reprodutor, digestivo, circulatório... Tudo o que somos, explicados com razão.

Depois, dou por mim a pensar que já chega de «Estudo do Meio». Não é isso que ele procura. Por isso, hoje a resposta é sem teoria provada, ao melhor estilo non sense:

Meio: No coração.

Ser mãe é cada vez mais giro. Não obstante, é uma tarefa cada vez mais difícil...

4 comentários:

Ela adormecida disse...

oooh!! que amor :D

Ana Patrícia disse...

Acho-o tão bonito quanto a vossa relação.
Muitos beijinhos para os dois :)

made in ♥ love disse...

QUE FOFO!!! tenho saudades desses tempos, é que parece que estamos num jogo de trivial pursuit cada vez mais complicado... a ultima foi entre discussões de religião e o código de Da Vinci sai um "Então mas se a Igreja ama Jesus porque não querem que ele tenha uma mulher?"
.... silencio .....

ainda vou escrever sobre isso

Um beijinho
Eduarda
Be in ♥ love

Gata de Cidade disse...

Do coração foi sem dúvida a melhor resposta! Para quê maçar o miúdo com reacções químicas e descargas de endorfinas! afinal é o coração que bate mais rápido quando estamos apaixonados!
Adorei o post!