domingo, 28 de fevereiro de 2010

T2 para um e meio: conversas em família


Tenho partilhado aqui a curiosidade do Um relativamente à homossexualidade. Esta coisa do casamento passar a ser permitido deu-lhe a volta à cabeça. No bom sentido. É que pelo menos temos tido a oportunidade de debater o tema até à exaustão. E, a longo prazo, estou convencida que acontecerá uma de duas coisas graças às nossas conversas:

- Ou será um heterossexual muito tolerante.
- Ou um homossexual assumido.

À volta da mesa:

Um - Eu já pesquisei «homossexual» no computador.
Faço silêncio. Começo uma reza para que não se tenha lembrado de ir às imagens ou, caso tenha ido, para que tal preversidade não tenha ficado gravada na sua mentezinha ainda pura. Ou assim imagino.
Pai do Um - Ai sim, e então?
Em jeito de declaração:
Um - Não sou homossexual.
Meio - Bom saber... bom saber. - Shame on me. Devia ter contido um pouco o preconceito. Sempre disse que não me importaria nada se ele for homossexual. No entanto, reclamo o direito de chorar baba e ranho um diazinho inteiro, às escondidas. Depois disso, estou pronta e à disposição para conhecer um «genro» com o maior dos sorrisos e hospitalidade.
E é então que o pai se sai com a advertência:
Pai do Um - Olha filho, podes até não ser homossexual, mas tu vê lá se tens cuidadinho com a tua heterossexualidade que eu não quero ser avô tão cedo.

Tive de largar uma gargalhada. É o que se espera de um pai século XXI. «Podes até nem ser homossexual»? Como se, vá lá, fossemos dar um desconto por ele não o ser? E «vê lá se tens cuidadinho com a tua heterossexualidade»?, pois claro. Oito anos é a idade perfeita para se começar a falar de planeamento familiar. Ou não fosse o Um um pequenino acidente de percurso na adolescência.  

Já vos disse que adoro as conversas deles?

Nota - E já agora, se for gay, ao menos que seja tipo estes da foto. É que se for para acabarmos com a raça humana, ao menos que acabemos em grande.

4 comentários:

AP disse...

Não me canso de dizer que bela relação ;)

Muitos beijinhos

' Claudjinha disse...

opa... adorei a conversa :)
adorei as respostas do "Um"!
não me importava nada (daqui a mts anos, claro, que ainda sou novinha) de ter um filho gay! :)

Paloma disse...

eheh! Bem, a parte gira é que fui mãe aos 17 =P Mas pronto, não aconselho, embora não desaconselhe ;) eheheh Juíiizo!

Soraia Alves disse...

adorei a conversa :P