quarta-feira, 3 de março de 2010

Ainda Mayer


(acho que estou a tentar exorcizar a minha vontade de ir vê-lo ao Rock in Rio).

A música tem disto: faz-nos viajar sem sequer termos de nos importar em levantar o rabo do sofá ou largar o copo de vinho, quando o que queremos mesmo é dizer a alguém:
«Olha, podes até estar longe, mas nunca me esqueço de ti»
E mesmo que me tivesse esquecido das nossas histórias à volta desta música, bastava-me ouvir os acordes iniciais para voltar a sentir a emoção que sentíamos quando Mayer nos dizia «Your body is a wonderland». Foi aí que soube que a intimidade também se faz disto: cantar ao mesmo tempo.
E pronto. Não era isso que procurava, mas foi isso que tive. Para terminar o dia em beleza.

2 comentários:

LaFemmeChocolat disse...

E eu que nem estava a perceber o porquê de ter que abrir o email as 23h56 de hoje ... agora compreendi!!
Não conseguindo usar as palavras bonitas que tu muuuito bem aplicas... foi bom saber que não sou só eu que sinto estas "pequeninas faltas" de vez em quando...
Saudades muitas.... muitas.. muitas... do Mayer, da cabeleira azul e dos lábios vermelhos... contigo!

Underground disse...

É incrível como a nossa vida tem uma banda sonora tão bem definida... Aiiiii o Mayer. Palomita, bora ser teenagers no rock in rio e babarmo-nos ao ver e ouvir o menino!!!