quarta-feira, 7 de julho de 2010

Agora balda-te outra vez

Estava prometido desde este dia.

(Sinto-me parvinha)

4 comentários:

Rei da Lã disse...

Ventania, por esses lados?

;)

Jaime Piedade Valente disse...

Não sei onde estás, se falas
ou se apenas olhas o horizonte,
que pode ser apenas o de uma
parede de quarto. Mas sei que
uma sombra se demora contigo,
quando me pergunto onde estás:
uma inquietação que atravessa
o espaço entre mim e ti, e
te rouba as certezas de hoje,
como a mim me dá este poema.

Nuno Júdice

Paloma disse...

estava era um calorrrrr!

Paloma disse...

obrigada, Jaime! =D