segunda-feira, 5 de abril de 2010

Aqui já fui feliz #2: Torres Vedras

Se há dia em que vejo claramente a vantagem de ter duas horas e meia de almoço, é naqueles em que rumo a Torres Vedras. Um passeio pelas ruas empedradas, um almoço leve, um café e sempre uma esplanada. Observo as gentes que me parecem substancialmente mais felizes, morando num sítio onde as correrias não têm sentido, onde ainda se fazem compras ao ar livre e os estudantes se enrolam nos canteiros enquanto os velhos se esquecem das dores com dois dedos de conversa, naquela mesa de jardim.
Eu nunca tive terra, senão aquelas que adoptei ao longo dos anos. Torres Vedras, incluída. Foram muitos Verões passados em Santa Cruz, com saltinhos esporádicos à cidade, sempre que a chuva atraiçoava o desejo de praia. Ora uma ida à Manel Sport, quando o meu número de ténis no modelo que embicava só havia na cidade, um lanche de pastéis de feijão com o indispensável Ucal ou as MonteCampo tanto pedinchadas, com a garantia de um excelente ano lectivo.
Sem querer, ganha consistência a vontade de morar no Oeste. Olho para as casas e dá-me vontade de marcar visita. Apetece-me criar filhos (descontraídos, despreocupados e divertidos) em Torres Vedras. Sustentam-me o sonho, as caras que já me reconhecem, que já reconheço. Sorrio por dentro.
- Como tem andado, dona Alda? Ouvi dizer que tem passado um mau bocado.
Dou duas voltas e não me perco em Torres Vedras. Esta cidade também é minha.
E aqui, ainda vou ser mais feliz.

3 comentários:

AP disse...

Já me diverti muitooooo em Torres e sempre que lá vou lembro-me de uma conversa :) Adorei o texto, um grande elogio a uma das tuas terras ;)

Maria Inês disse...

Eu sou (ou tento ser) feliz em torres todos os dias... afinal de contas, é lá que moro!!
;)

kiss kiss

Paloma disse...

Eheheh, então pode ser que nos encontremos lá amanhã! =D Qualquer dia, também fazes parte do:

- Olá Maria Inês, estás boa?!

Eheheh