terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Parto rumo à maravilha

Ornatos Violeta está num outro patamar, num campeonato aparte, num universo longínquo. Porque começa noutro tempo, quando a MTV não era tudo. Havia o Sol. E haviam tardes depois da escola à volta desse canal. E haviam confissões, e haviam cumplicidades e davam-se nós nos laços há muito criados.
Ornatos transporta-me sempre para esse tempo, até para um dia específico qualquer, onde sei as posições de cada jogador e o que tínhamos, exactamente, em cima da mesa. Quando "Ornatos" não era mais do que uma palavra estranha e "Violeta" uma cor cool, e havia alguém em Portugal suficientemente avariado para se se mascarar de bicho e gravar um "teledisco".
A voz de Manuel Cruz transporta-me sempre para esse dia. Para esses dias. E ensinou-me, ao seu jeito, a dar sentido às palavras. Capitão Romance para vocês. E para mim.




Não vou procurar quem espero
Se o que eu quero é navegar
Pelo tamanho das ondas
Conto não voltar
Parto rumo à primavera
Que em meu fundo se escondeu
Esqueço tudo do que eu sou capaz
Hoje o mar sou eu
Esperam-me ondas que persistem
Nunca param de bater
Esperam-me homens que desistem
Antes de morrer
Por querer mais do que a vida
Sou a sombra do que eu sou
E ao fim não toquei em nada
Do que em mim tocou

Eu vi
Mas não agarrei

Parto rumo à maravilha
Rumo à dor que houver pra vir
Se eu encontrar uma ilha
Páro pra sentir
E dar sentido à viagem
Pra sentir que eu sou capaz
Se o meu peito diz coragem
Volto a partir em paz

Eu vi
Mas não agarrei

3 comentários:

Pedro Santos disse...

Sol música e Ornatos..ao tempo!
Não sei se já ouviste o que o manuel Cruz anda por aí a fazer, mas caso não tenhas é só ir ao youtube :)

Ana Patrícia disse...

Então foi este sacana que te ensinou a dar sentido às palavras. Tramou-se que agora é a ti que vai ter de pedir ajuda LOL

Paloma disse...

Ando atenta, sim, Pedro! Obrigada pela dica, ehehe!

Patrícia, tomara euu! És uma querida!